sexta-feira, 29 de março de 2013

CONHEÇA A HISTÓRIA DE NOVA JERUSALÉM - O MAIOR TEATRO AO AR LIVRE

O pequeno vilarejo de Fazenda Nova,
município de Brejo da Madre de Deus, agreste
de Pernambuco, tornou-se internacionalmente
conhecido depois que, em 1951, um grupo de
amigos e parentes comemorou a páscoa de
uma forma original, encenando o “Drama do
Calvário”. Os atores, na maioria agricultores
humildes, não poderiam imaginar o sucesso
em que se transformaria, com o passar do
tempo, sua paixão de Cristo. Tanto cresceu o
espetáculo que, em 1968, foi inaugurada a
cidade-teatro de Nova Jerus
além.
A iniciativa original partiu do patriarca
Epaminondas Mendonça, depois de ter lido em
uma revista como os alemães da cidade de
Oberammergau encenavam a Paixão de Cristo.
Já a idéia de construir uma réplica da cidade
de Jerusalém partiu de Plínio Pacheco, que
chegou a Fazenda Nova em 1956 e levou 12
anos para concretizar seu projeto.
Emoção. Esta a melhor palavra para definir o
mega espetáculo da Paixão de Cristo de Nova
Jerusalém, encenado todos os anos no maior
teatro ao ar livre do mundo.
Os números da Paixão são tão grandiosos e
expressivos quanto o próprio espetáculo. A
cidade-teatro em Fazenda Nova, palco da
grandiosa encenação, espalha-se num terreno
de 70 mil metros quadrados, equivalentes a
um terço da Jerusalém original. A cidade é
cercada por uma muralha de pedra com sete
portas e setenta torres de sete metros, além
da qual a paisagem natural, semelhante à
árida Judéia, empresta mais realismo ao
cenário. No seu interior, os atores e figurantes
são seguidos de perto por cerca de oito mil
espectadores, que percorrem os arruados e os
nove palcos-platéia.
Com 100 mil m², nove palcos monumentais e a
participação de 500 atores e figurantes, o
espetáculo conta ainda com os mais modernos
recursos tecnológicos de som, luz e efeitos
especiais. A presença de artistas conhecidos
nacionalmente é sempre uma atração à parte
para o sucesso da Paixão.
O grande fascínio do espetáculo da Paixão de
Cristo de Nova Jerusalém não está apenas na
grandiosidade das construções, na atmosfera
cristã que ali se respira e na beleza da história
de Jesus. Está também na participação ativa
do público, diante da mobilidade das cenas.
Entre um ato e outro, uma multidão movida
pela fé caminha entre os cenários,
transportando-se por algumas horas à época
de Cristo, revivendo sua saga e renovando os
sentimentos cristãos. Do Sermão à
Ressurreição, olhos atentos acompanham com
paixão o resultado do trabalho de 40 anos,
que transformou um sonho no maior teatro ao
ar livre do mundo.
Encenada durante duas horas e meia, a Paixão
de Cristo de Nova Jerusalém é uma
experiência única, a sua grande oportunidade
de vivenciar a mais emocionante história da
humanidade.