quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

NO BAR...(Crônica do Cosmo Vital)



NO BAR...

Entro no bar, peço uma cerveja e ao olhar de lado, reconheço Márcia, uma ex-namorada de meu melhor amigo,. Sempre tive desejo de um dia namorá-la, mas o meu respeito era acima de qualquer desejo.
- Oi.
- Oi. Responde ela
- Como estás? Tento ser o mais educado possível, ela sempre gostou de pessoas educadas, meu amigo a conquistou assim.
- Bem, e você?
- Indo...Mas me passou pela lembrança de você e de Antonio Carlos, que tristeza né? Aliás faz tempo que não o vejo, vocês formavam um lindo casal, possível casamento.
E, eu me aprontando, me olhando, só pra ver se não tinha algo errado com minha aparência, vai ver que hoje dá certo. Sabe, vou caprichar nas palavras, no jeito educado.
- Não fiz planos...
- Pois é, pela excelência, no limiar dos fatos, a tendência incondicional de um casal devidamente estruturado seria um matrimonio perfeito com o tempo.
Caprichei.
- Que merda é essa que você tá falandu?
-????
- Tá parecendo o Antonio Carlos? Prestenção, larguei o idiota, chapado do Antonio Carlos, pu causa de ser timtim demais, aí vem u amigu dele e fala iguazin a ele.
E agora, o que eu vou fazer para sair dessa, e conquistar ela? Ah já sei, vou entrar na dela.
-Qualé, qué qui foi muié, ta chapada é? Nem cunheçu a zinga tua com Antonio, apenas surtei pur conta de trabaio chato que tenho.
- Huum, tá bem legal, agora. Vamu pra canto calmo?
-Falô.
E saíram
Após sua saída, um cliente ao lado comenta com o garçom.
-Eu conheço aquela mina lá...
-Que mina que nada, ela é um traveco, namorou um executivo, o Antonio Carlos, quase morre de porrada quando foi descoberto.
 “Cosmo Vital Lino”