sábado, 17 de outubro de 2015

Playboy sem mulher pelada?? Veja este texto: Memórias de menino seduzido.

A Playboy Americana a partir de março de 2016 deixará de publicar mulheres peladas em suas edições, ficando a cargo de suas filiais nos outros países fazerem o mesmo ou não. Diante dessa decisão americana transcrevo abaixo texto bem interessante.
-------------------------------------------------------------------
Memórias de menino seduzido

Ao saber que faria esta matéria, resolvi me aprofundar na questão. Sem mente poluída, esperei minha esposa dormir para procurar alguma Playboy no quartinho do fundo. Depois de achar a edição da sem-terra Débora Rodrigues, de 1997, só me veio uma coisa à cabeça: como era difícil conseguir um exemplar. Felicidade era avistar a nova garota do mês na parte interna da banquinha de revista. Era uma troca de olhares intensa. Porém o dono sempre me olhava desconfiado e eu, envergonhado, acabava gastando minha mesada com as revistinhas da Turma da Mônica.

A salvação eram os primos mais velhos, que sempre superfaturavam a revista, que custava na época
R$ 6, mas acabava saindo a R$ 10 para mim. E não me envergonho de ter  trocado meu vinil dos Guns N'Roses por quatro Playboys: Galisteu, Burlamaqui, Sorvetão e Perez. Sim, chamava  todas pelo segundo nome.

Houve gente que chegou ao cúmulo de roubar uma revista. Um amigo, que preferiu ficar no anonimato, num momento de loucura passional, colocou Paloma Duarte dentro das calças e correu para a residência dele. Depois de abusá-la, arrependeu-se e confessou ao pai o delito. Depois de devolver a revista intacta à banca, nunca mais teve paz. "Não podia demorar meia hora no banheiro que meu pai batia na porta: 'Roubou alguma Playboy nova?'. Era um inferno", confessa.