sábado, 29 de outubro de 2016

MULHER É SUBMETIDA A UM TRANSPLANTE DE ROSTO POR CONTA DE TUMOR

Uma mulher, que teve o rosto desfigurado por um tumor, foi submetida a um transplante de face. A polonesa Joanna sofria de neurofibromatose — uma condição genética que causa tumores benignos. De acordo com o jornal DailyMail, a doença a deixou incapacitada de mastigar, falar ou engolir. A cirurgia de Joanna foi conduzida pelo médico Adam Maciejewski, responsável pela primeira cirurgia desse tipo na Polônia. Segundo ele, a operação da jovem demorou 23 horas. “Tratava-se de um transplante de 80% da pele do rosto, com o intuito de permitir que o paciente retome a capacidade de mastigar, engolir e se comunicar por meio da fala”, afirmou. A doença ainda pode causar problemas ósseos, pressão sobre os nervos espinhais, dores severas, dificuldades de aprendizagem e problemas de visão e audição. A doença não tem cura. O problema, apesar de ser genético, 50% das vítimas desenvolvem neurofibromatose aleatoriamente devido a uma mutação genética antes mesmo de nascerem. A doença não é contagiosa nem cancerígena. Segundo o especialista em genética Anand Saggar, o tumor facial não vai atingir novamente o rosto de Joanna, uma vez que a pele transplantada tem genes diferentes. Maciejewski e seus colegas realizaram primeiro transplante de rosto da Polônia em um homem cujo rosto foi arrancado por uma máquina. A recuperação dele é boa.