sábado, 20 de junho de 2015

COISAS QUE VOCÊ NÃO FARIA SE O FACEBOOK NÃO EXISTISSE

Hoje em dia praticamente todas as pessoas têm conta no Facebook. A típica pergunta ‘Qual o teu número de telefone?’ está a ser substituída pela ‘Qual é o teu face?’. Pois bem… a rede social de Zuckerberg veio alterar a dinâmica da nossa vida online (e offline!).
Mas… e se o Facebook não existisse ou acabasse? Venha conhecer 10 coisas que certamente mudariam!

1. Esquecia-se da data de aniversário dos seus amigos

Pois é… admita… não se esquece de dar os parabéns a nenhum dos seus amigos, ou mesmo conhecidos, desde que criou conta no Facebook. É realmente uma das vantagens na rede social, há sempre um lembrete (e até recebemos via email) que nos indica que alguém faz ou está prestes a fazer anos! E assim se reforçam também os laços de amizade.
Mas… sem Facebook, teria que ter uma agenda com estas informações, ou uma boa memória! Mas, decerto que muitos ficariam de fora…

2. Provavelmente não reencontraria aqueles amigos de infância

Certamente que o Facebook já o ajudou a reencontrar muitos amigos de infância que, até então, nada sabia deles. E é, de facto, uma boa sensação poder saber como estão esses amigos que já não víamos há vários anos.
Sem Facebook seria algo muito mais complicado. Poderia até ter o contacto telefónico, mas não se compara a estar a ver as fotografias e saber mais detalhes daquela pessoa.

3. Deixava de poder “cuscar” o Facebook do/a ex

Não vale a pena desmentir… é algo natural que grande parte das pessoas fazem. E está ali tão perto a um clique (ok, ele/a pode ter-vos bloqueado… mas sempre podem consultar a partir do perfil de um amigo que tenham em comum). Há até quem leve as coisas de tal forma a sério que, “cuscar” o perfil do/a ex se torna numa actividade diária… efectuada mais de uma (2..3.. ou mais!) vezes por dia, o que depois causa sentimentos negativos face ao que se pode encontrar por lá…
Sem Facebook como seria? Teria que ficar pelo que visse, soubesse ou, pior, imaginasse!

4. Não saberia de metade dos eventos que ocorrem

É verdade que quem tem muitos amigos chega a ser chato receber constantemente dezenas de convites para eventos. Mas, sem o Facebook, provavelmente não saberia de metade das festas que vão ocorrer. Teria que se basear e consultar a informação em flyers, cartazes e aquela que é dita “boca-a-boca”. Para além de que não saberia quem ia… o que pode ser um factor decisivo para a sua intenção de ir ou não.

5. Não conheceria o ‘lado virtual’ do seu vizinho

Confesse… já ficou espantado com a quantidade de informações a mais que já soube, pelo Facebook, acerca dos seus vizinhos, amigos, conhecidos etc. Até mesmo aquela pessoa bem posta, que tem um ar de educado e de boas famílias, no Facebook se transforma, seja pelas fotografias que coloca, quando clica naqueles hoaxes com imagens pornográficas, quando assassina a língua portuguesa nas publicações, enfim…
Sem o Facebook, não teria essa ideia mais ‘real’ do outro lado, menos atractivo, dessas pessoas.

6. Não iniciaria facilmente conversa com estranhos ou com ‘aquela pessoa’

Atrás de um monitor todos somos heróis, é uma verdade… o facto de não termos ali a pessoa fisicamente à nossa frente, sem termos que encarar as suas reacções, é o bastante para nos desinibir e termos atitudes que, de outra forma, poderiam demorar anos… ou nunca acontecer.
Assim, o Facebook promoveu a nossa coragem para meter conversa com estranhos que nos interessem ou até ir falar com aquela pessoa de quem gostamos.
Já pensou que o Facebook pode mesmo ser o grande responsável por se casar com determinada pessoa?

7. Seria bem mais difícil promover a sua empresa

Praticamente todas as empresas, grandes ou pequenas, têm uma página no Facebook. Até a pequena mercearia lá da sua zona já aderiu como forma de atrair mais clientes. Neste sentido, o Facebook foi uma excelente forma de promover, de forma gratuita, o seu negócio, permitindo-lhe alcançar muitas mais pessoas e possíveis clientes.
Sem o Facebook, esse aspecto seria quase impensável, a não ser que investisse, e bem, em publicidade, mas o impacto nunca seria, quantitivamente, o mesmo!

8. Não teria tanta facilidade em saber notícias de última hora

Mais rapidamente saem notícias de última hora no Facebook que nos telejornais. A verdade é que esta rede social é, actualmente, o melhor canal para a divulgação de notícias. Ao navegar, fica a saber muitas notícias e, quando são de última hora, bastam uns segundos para ter milhares de partilhas e rapidamente chegar ao seu feed.
Como seria então sem este meio? Demoraria mais tempo, teria que estar limitado apenas ao que vê/lê/ouve, sem poder saber o feedback de outras pessoas e teria que esperar que alguém divulgasse, passasse na TV ou, nessa impossibilidade, ler no jonal do dia seguinte.

9. Seria bem mais complicado juntar milhares em manifestações

Um dos trunfos do Facebook é a capacidade de divulgar eventos, pelas massas, em segundos. E, quando se tratam se petições, manifestações, concentrações, etc, cujo tema seja transversal à maioria, rapidamente se conseguem juntar milhares em grupos, manifestações, etc, como já vimos, nomeadamente quando o tema é o Estado e o Governo.

10. Como saberia da vida dos outros?

Há algo de natural na “cusquice” como já foi mencionado acima… e sempre se fez, mas o Facebook veio promover e facilitá-la. Agora pode muito bem estar sentado confortavelmente no seu sofá e ficar a saber que “fulana” está numa relação com “sicrano”, que “beltrano” está a sentir-se triste, que José está no café porque tirou uma selfie, que a Maria está a viajar para França, etc. É ainda ideal para estar mais perto dos seus ídolos e celebridades que admira pois estes partilham momentos mais pessoais que nos fazem sentir mais próximos deles.
Sem Facebook a cusquice existiria… mas não seria a mesma coisa!

http://pplware.sapo.pt