domingo, 5 de julho de 2015

O que temos pra hoje é saudade…Texto de Lorena Ayres, advogada e articulista - para Cristiano Araújo


Cristiano Araújo, luz em sua nova caminhada
Hoje inicio estas linhas com um aperto no peito, mistura de saudade, dor e lágrimas. Nunca fui tiete, porém sempre gostei de ouvir uma boa música com uma letra xonada e cantar no karaokê para aliviar o stress do dia a dia. Escrevo por compartilhar da saudade deste jovem com suas inúmeras fãs, e por acreditar que a vida é só uma passagem.

E em uma manhã calma e de pouco sol, eu e milhões de brasileiros recebemos a notícia da morte inesperada e prematura de Cristiano Araújo, um grande astro da música sertaneja e do meu Goiás, diga-se de passagem para os “desavisados’” que não o conhecem.

Nascido na cidade de Goiás, Cristiano Melo de Araújo, 29 anos, pai, filho, irmão e cantor, teve desde criança a influência da música sertaneja, que está no sangue, vindo de família, desde seus bisavós, avós, pais e tios, que sempre estiveram no meio da música, uma tradição que já dura quatro gerações. Ele soube aproveitar os dons que Deus lhe deu.

Aos três anos já mostrava o dom que fez com que seu pai percebesse que Cristiano teria um futuro artístico, pois, mesmo sem falar direito, já era afinado, e conseguia cantar no compasso da melodia. Alegre, sorridente, brincalhão e afinado.

Mais tarde, aos seis anos de idade, ganhou dos seus pais, João Reis Araújo e Zenaide Melo, seu primeiro violão, no qual fez seus primeiros acordes, e aos nove anos começou a fazer apresentações em público, participando de festivais, apresentando-se em festas e comemorações.

Começou a compor muito cedo, e aos 10 anos fez sua primeira composição. Daí em diante foi-se aperfeiçoando a cada dia, escrevendo músicas, e assim passou a ser procurado por artistas interessados em suas composições. Literalmente Cristiano inovou a música brasileira com canções alegres, românticas e diferentes.

A caminhada foi longa, degrau por degrau. Isso tudo fez com que as portas se abrissem para uma carreira promissora, fazendo shows em campanhas políticas, se apresentando em programas de televisão e participando de grandes eventos. A perseverança foi fator determinante.

Em 2010 resolveu seguir novamente carreira solo com um projeto mais ousado e diversificado, preparando a gravação de um CD e DVD com participações de grandes artistas de renome nacional. Ousadia, competência e, mais uma vez, o menino mostrou que é “terrível”.

Em janeiro de 2011 o projeto foi concretizado, o divisor de águas, o causador de efeitos estourou no Brasil e na gravação de seu CD, inovou com participações de grandes cantores nacionais.

Cristiano, uma estrela goiana, um jovem cantor, com uma maturidade esplêndida. Vou sentir saudades! E quem nunca viveu um momento cantado por Cristiano Araújo? Quem nunca passou por uns maus bocados, quem nunca  teve um caso indefinido, quem nunca passou um terrível momento, ou quem nunca passou por alguns efeitos, quem nunca achou que o nosso amor já era, um paraíso particular, ou até mesmo quem nunca cantou férias de julho?

Vá em paz menino bonito, alegre, sorridente e com um rebolado invejável. O amante dos amantes, o menino que nos últimos tempos conheceu o amor, brincou de ser feliz aqui na Terra. O que me conforta é que um dia não muito distante todos iremos para o mesmo lugar e seguir a caminhada de luz.
Afinal, Deus nos deu um prazo aqui na terra para cumprirmos nossa missão. A fatalidade só existe, no verdadeiro sentido da palavra, apenas no instante da morte. Quando esse momento chega, seja por um meio, seja por outro, não o podeis evitar. (Kardec). Aqui o que temos pra hoje é saudade! Eternas saudades


Lorena Ayres, advogada e articulista 

http://www.dm.com.br/opiniao